Vaga para Educadoras de Pares - (17 Vagas)

Ticker

6/recent/ticker-posts

Vaga para Educadoras de Pares - (17 Vagas)

Vaga para Educadoras de Pares - (17 Vagas)

Descrição

O Centro Internacional para Saúde Reprodutiva-Moçambique, ICRH-M, com escritórios em Maputo e Tete, é uma organização Moçambicana que promove pesquisa, comunicação, advocacia e prestação de serviços no campo de saúde sexual e reprodutiva.

Nos termos da Subvenção do Fundo Global MOZ-H-FDC intitulada “Reforço da Colaboração para uma resposta melhorada do HIV e TB em Moçambique, através de uma parceria efectiva entre o Governo e a Sociedade Civil”;

Para permitir a implementação do Programa, o ICRH-M, pretende recrutar as seguintes posições, à tempo inteiro para a sua Delegação em Tete, 17 Educadoras de Pares para MTS’s para Tete Cidade

 

Funções

Responsável por realizar serviços comunitários de prevenção do HIV:

 Realizar sessões iniciais de comunicação para a mudança de comportamentos (SBCC);

 Realizar sessões de seguimento da comunicação inicial para a mudança de comportamentos;

 Realizar diálogo intragrupo para minimização de barreiras de acesso aos serviços de saúde das Trabalhadoras de Sexo;

 Rastreio primário de ITS e avaliação de risco;

 Identificar, entre as Trabalhadoras de Sexo, casos de Violência Baseada no Género

(GBV) e outras formas de violência, incluindo questões de estigma discriminação, e referenciar os casos aos serviços apropriados (saúde e serviço legal);

 Gerir as remessas de insumos de prevenção (preservativos masculinos, femininos e lubrificantes) e sua provisão às Trabalhadoras de Sexo;

 Organizar a demanda de Trabalhadoras de Sexo com necessidades de aconselhamento e testagem e referenciar (acompanhando) à conselheira comunitária para a provisão do serviço de ATS-C;

 Referenciar Trabalhadoras de Sexo aos serviços clínicos nas Unidades Sanitárias para rastreios (de ITS, de TB, do cancro do colo do útero; planeamento familiar; retorno ao

TARV; etc.) e seguimento do nível de acesso ao serviço (navegação de casos até o uso dos serviços);

 Referenciar (acompanhando) Trabalhadoras de Sexo a Unidades Sanitárias para retorno ao TARV;

 Referenciar Trabalhadoras de Sexo com necessidades de Tratamento (HIV e TB) aos parceiros com actividades de retenção – CCS;

 Estabelecer contactos com os serviço de saúde comunitário para referência incluindo  2/2 identificar Grupos de Apoio de HIV dentro do raio de actuação para seguimento de pacientes;

 Mobilizar os pacientes/populações chave para participarem e aderirem às sessões de

Grupos de Apoio à Adesão da Comunidade (GAAC) e diálogos comunitários;

 Identificar casos de sucesso para, com apoio do Supervisor de campo, produzir histórias de sucesso;

 Elaborar relatórios mensais e enviar ao Supervisor Distrital

 

Requisitos:

 Ter no mínimo sétima classe;

 Ter domínio das temáticas de HIV e TB desde as formas de transmissão, prevenção e tratamento;

 Saber ler e escrever em Português;

 Saber falar a (s) língua (s) local (ais) do Distrito ou Província onde estiver inserido;

 Ser uma pessoa idónea (com espírito de ajuda ao próximo) e

 Ser uma pessoa respeitada na comunidade e reconhecida como um exemplo.

 

Qualificações Adicionais

 Saber conduzir uma sessão de diálogo comunitário com base num guião de orientação estruturado;

 Saber preencher as ferramentas de M&A;

 Ser uma boa mobilizadora comunitária capaz de juntar pessoas para uma causa e

 Ter uma boa ligação com pessoas que trabalham em Hot Spots

 

Qualidades da activista/educadora de Pares

 Ser honesta;

 Estar envolvido em acções voluntárias na comunidade;

 Ser idónea, aceite e reconhecida pela comunidade de Trabalhadoras de Sexo;

 Ser comunicativo.

 Ter disponibilidade em trabalhar 4-5 horas diárias fora de horas normais nas zonas quentes, nos dias de maior actividade.

 

Experiência exigida

 Ter sido voluntária ou activista comunitário em actividades de saúde durante pelo menos 2 anos;

 Ter trabalhado como activista em actividades de HIV ou TB, constitui uma vantagem;

 Ser Trabalhadora de Sexo ou trabalhar no ambiente das mesmas para fazer actividades de prevenção para Trabalhadoras de Sexo é um imperativo (obrigatório).

 

Local de actividade

 A activista trabalhará na comunidade, em hot spots ou locais de concentração de Trabalhadoras de Sexo e terá, deslocações regulares a U.S para acompanhamento

(referência directa) de pessoas com necessidades de serviços não disponíveis na comunidade (rastreios de ITS, de TB, do cancro do colo do útero; planeamento familiar; retorno ao TARV; etc.)

 

Documentação

Candidatos com perfil adequado poderão enviar uma carta de interesse especificando no assunto o nome da posição com o CV detalhado dirigido para o Coordenador Provincial

 

Candidatura

Email: icrh.recrutamento@gmail.com

Validade:12 de Março de 2021

Endereço: ICRH-M, Delegação de Tete, Av. Da Liberdade, No. 76 (No Triangulo, zona do Centro de Saúde No 3)

 

Somos um empregador de oportunidades iguais, encorajamos a candidatura de mulheres para todos os postos. Os procedimentos de recrutamento e selecção reflectem o nosso compromisso com empoderamento da mulher.

O ICRH-M oferece oportunidades iguais de emprego sem discriminação com base no sexo, deficiência, orientação sexual, estado de HIV ou qualquer outra característica do candidato; encorajamos a candidatura das mulheres. O ICRH-M não cobra quaisquer valores aos candidatos.